Quando o clube foi adquirido por um bilionário russo, e foi ‘às compras’.

O clube foi de último classificado da Ligue 2, a sério concorrente para o título da liga francesa.

Em 2013 o Mónaco subiu à primeira divisão do campeonato francês, no qual quis causar impacto.

Com 13 contratações de alto nível, o clube juntou uma das melhores equipas na Europa.

1. James Rodriguez, FC Porto (€45 milhões)

Vindo do Porto, James Rodriguez foi a contratação mais cara do Mónaco. O colombiano marcou 10 golos, fez 14 assistências e foi vendido ao Real Madrid por €75 milhões, tudo isto no espaço de um ano. Foi uma contratação extremamente lucrativa para o clube.

2. Radamel Falcao, Atlético Madrid (€43 milhões)

O El Tigre era um dos avançados mais cobiçados na altura. A sua contratação forneceu excelente qualidade na frente de ataque no Mónaco.

3. João Moutinho, FC Porto (€25 milhões)

Moutinho fez parte do ‘pacote’ que veio do Porto. Uma contratação conjunta de James e Moutinho, adicionou €70 milhões aos cofres do Porto.

4. Geoffrey Kondogbia, Sevilla (€20 milhões)

O francês jogou dois anos no clube e demonstrou grande consistência no meio-campo.

5. Jeremy Toulalan, Malaga (€5 milhões)

Uma contratação brilhante. Toulalan encaixou perfeitamente no plantel.

6. Anthony Martial, Lyon (€5 milhões)

Mais um excelente negócio do Mónaco. Martial ganhou titularidade em 2014 e foi depois vendido Manchester United por €60 milhões.

7. Nicolas Isimat-Mirin, Valenciennes (€4 milhões)

O holandês jogou apenas 6 jogos para o Mónaco e foi posteriormente vendido ao PSV. Não foi uma boa contratação.

8. Borja Lopez, Sporting Gijon (€2.2 milhões)

Mais uma má contratação. Borja fez apenas um jogo no Mónaco antes de jogar no Barcelona B. Voltou agora ao Sporting Gijon e joga na segunda divisão espanhola.

9. Ricardo Carvalho, Real Madrid (Custo-zero)

Uma excelente contratação a custo-zero. O veterano português ofereceu experiência e calma dentro de campo.

10. Eric Abidal, Barcelona (Custo-Zero)

Contratação chave para o Mónaco. Tal como Ricardo Carvalho, Abidal ofereceu bastante experiência de alta-competição.

11. Gaetano Monachello, Olympiakos Nicosia (Custo-zero)

O jogador nunca chegou a estrear-se com a camisola do clube.

12. Fabinho, Rio Ave (Empréstimo)

Impressionou durante o empréstimo. Em 2015 foi contratado definitivamente por €6 milhões ao Rio Ave. O brasileiro não parou de brilhar, e foi vendido ao Liverpool em 2018 por €45 milhões, onde é agora uma figura chave no clube campeão europeu. Considerado um dos melhores médios defensivos a atuar na Europa.

13. Sergio Romero, Sampdoria (Empréstimo)

Apenas jogou 3 partidas antes de regressar ao Sampdoria. Um empréstimo que não acrescentou nenhum valor ao clube.